PACOPAR entrega mais de 38 mil euros a instituições

22Mar

As empresas químicas que formam o PACOPAR - Air Liquide, AQP, CIRES, CUF-QI e Dow Portugal - entregaram a 21 de março apoios financeiros no valor de 38.500 euros para ajudar a concretizar 8 projetos em Estarreja.

As subvenções entregues por estas empresas irão auxiliar escolas na criação de espaços de formação para alunos com necessidades educativas especiais, incentivando a responsabilidade e a independência; instituições de solidariedade social na implementação de projetos de sustentabilidade ambiental, incentivo à inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho e projeto de distribuição de produtos alimentares junto da população carenciada; e bombeiros, na adquisição de equipamentos.

 

“Os projetos apoiados estão alinhados com os objetivos de sustentabilidade das empresas e terão um impacto positivo nas instituições beneficiadas. Como divulgámos no ano passado, este programa de donativos pretende promover ações e iniciativas na comunidade que incluam perspetivas de inovação científica e social, de investigação, de racionalização de recursos e promoção de sustentabilidade nas suas diversas vertentes, tendo como fim último a melhoria da qualidade de vida em Estarreja. A ideia, com o passar do tempo, é que as entidades caminhem para uma gestão auto-sustentável”, afirma Sandra Martins, Secretária em exercício do PACOPAR e Diretora Geral da Dow Portugal.

 

Os donativos fazem parte do programa anual de apoios financeiros do PACOPAR, promovido pelas empresas químicas pertencentes ao Painel, cujo objetivo principal é ajudar a colocar em prática projetos sem fins lucrativos, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida da comunidade de Estarreja e para o desenvolvimento de uma atitude ambiental responsável.

 

As entidades beneficiárias este ano foram o Agrupamento de Escolas de Pardilhó, a Associação de Solidariedade Estarrejense, os Bombeiros Voluntários de Estarreja, o Centro Paroquial e Social de Santa Marinha de Avanca, a Cerciesta, a Associação da Quinta do Rezende, a Associação de Solidariedade Social
Filantrópica Veirense e a Sociedade Portuguesa Vida Selvagem.