Projeto ERASE apresentado como exemplo em Seminário Internacional

Mai

No passado dia 17 de abril, a Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica do Porto dinamizou um workshop, no âmbito do projeto internacional PhytoSUDOE, sobre a aplicação de plantas e microrganismos para recuperação de solos contaminados.

O projeto internacional PhytoSUDOE é um projeto de cooperação interregional cujo objetivo é demonstrar como as fitotecnologias melhoram a biodiversidade do solo, as funcionalidades e os serviços ambientais de áreas contaminadas e/ou degradadas. No âmbito da divulgação do projeto e do encorajamento da utilização das fitotecnologias por parte dos reguladores e proprietários de territórios contaminados em diversas regiões europeias, decorreu no auditório da Escola Superior de Biotecnologia o seminário internacional “Fitotecnologias para a Recuperação de Locais Contaminados”.

 

O seminário teve grande participação internacional, a maioria de departamentos de investigação universitários, mas também de áreas urbanísticas e algumas empresas.

Uma das apresentações foi dirigida por Diogo Almeida Santos, consultor senior da CUF-Químicos Industriais, SA e administrador do ERASE, ACE – Estarreja, intitulada “The ERASE Project – Remediation of an industrial site”. A sua participação surgiu por convite da organização: “Fui convidado, em representação do ERASE, pela Prof.ª Paula Castro da ESB da UCP, que sabia termos desenvolvido um projeto no âmbito da remediação de um passivo ambiental, considerando de interesse para o seminário em causa a presença de um caso industrial."

 

Na sua maioria, as apresentações debruçaram-se sobre a reabilitação e remediação de solos contaminados através da utilização de meios microbiológicos residentes ou especificamente desenvolvidos para tal, tendo recebido o interesse geral da audiência.